quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

EPÍTOME DA 7ª AGE DA CGADB


Aconteceu no dia 25 de Janeiro de 2016, a 7ª AGE da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, em São Paulo.

A reunião foi marcada para deliberar sobre mudanças em alguns artigos do estatuto da entidade, tendo como finalidade adequar alguns pontos em benefício dos convencionais, entre eles podemos citar:

- Isenção da anuidade e taxa para convencionais jubilados e missionários credenciados pela SEMANI.
- Votação regionalizada
- Votação pela modalidade On-line
- Exigência de capacidade técnica para pretendentes ao conselho fiscal
- Autorizar o conselho eleitoral a emitir resoluções.

Havia na pauta de reforma do estatuto, a mudança do Art. 15 - parágrafo 1º , o qual versa sobre a eleição da mesa diretora e conselho fiscal. A redação proposto mudava a atual forma de votação para lista fechada.

Por motivo de CONSENSO, a proposta não entrou em votação, voltando ao status quo, ou seja, a votação continua sendo nominal, mas foram aprovadas as mudanças citadas acima.

Havia um sentimento de conservadorismo entre os convencionais, inclusive deste que vos escreve.

No afã de manter os marcos da nossa entidade, primando pela identidade da nossa assembleia de Deus, ante ao perigo de esfacelação das nossas crenças e valores , eu votaria pela mudança proposta no edital.

Mas, ao ouvir os presidentes de convenções e o conselho jurídico, ao analisar os vários processos impetrados  por um grupo que não dar sossego aos juízes, levando assuntos de ordem eclesiásticas aos tribunais, motivados pela sede de poder, a mesa diretora retirou de pauta o artigo em questão.

Quero parabenizar a distinta mesa diretora, destacando a atuação do nobre Pr. José Wellington Bezerra da Costa, que a 27 anos preside a CGADB.

Parabéns por ser capaz de distinguir humores, de ser capaz de manter equilíbrio e serenidade em momentos de litígios, tendo como primazia o amor, a paz, a compreensão; características notadas em Jesus Cristo, seu e nosso modelo.



Esequias Silva