quarta-feira, 10 de novembro de 2010

A PALAVRA DO CRISTÃO - SIM SIM NÃO NÃO




TEXTO MATEUS 5.33-37


As Palavras possuem uma importância tal, que os Gregos as consideravam como objetos literalmente sólidos, e que, ao serem pronunciadas, eram capazes de atingir alguém. Por isso os homens costumavam confirmar suas palavras com juramentos.

Os Judeus , por sua vez, tinham o hábito de jurar por qualquer coisa a fim de que suas palavras fossem aceitas como verdadeiras. E sempre juravam utilizando uma terceira pessoa: " juro pelos céus" , "juro pela terra" , "juro por Deus" , "juro pelo meu pai" , "juro pela minha mãe " e etc.

Os juramentos, naquela época, serviam como um penhor para determinados compromissos.

Jesus deixou claro que se nós formos pessoas firmes em nossas palavras, não precisaremos jurar por terceiros para que a nossa palavra seja tida como verdadeira.

Nossa palavra deve ser: sim, sim, não, não.

O que levaria o mestre Jesus a tocar nesse assunto?

Jesus queria que os seus seguidores refletissem na responsabilidade e limitação de suas palavras e soubessem quando deveriam, com prudência, dizer sim ou dizer não.

observa-se no texto supra citado, que Jesus enfatizou a importância de dizer a verdade. O povo quebrava os votos e usava a linguagem sagrada de maneira casual e negligente.

Os juramentos eram comuns, mas Jesus disse a seus seguidores para não jurar. O que Jesus procura realçar é a necessidade do domínio pessoal para que a nossa palavra tenha o peso correspondente à seriedade com que lidamos com as situações da vida.

Temos a tendência de falar mais do que devíamos e ouvir menos do que precisamos, isto contribui para a perda da capacidade de refletir, resultando frequentemente em afirmações precipitadas ou mesmo fraudulentas que não passam na prova da verdade.

- Será que as nossas palavras estão inspirando confiança, ou precisamos jurar por alguma coisa?

- Fale a verdade, Deus não gosta de palavra dúbia; ou é sim ou não.

- Não minta; a mentira rompe a unidade, porque cria conflitos e destrói a confiança; então não exagere as estatísticas, não espalhe boatos ou fofocas, nem diga algo a fim de aumentar a sua própria imagem, comprometa-se em dizer a verdade, sempre a verdade.

seja o nosso falar sim, sim, não, não .... o que passar disso é de procedência malígna.

Leia : Tg 1.19 - Mt 12. 36-37 - Tg 3.2 - Sl 141.3 - Pv 16.28 - Sl 15.3 - Ex 23.1 - Ef 4.29 - Ef 4.25 - Cl 3.9 - Mt 12.34.

SÍNTESE DA MENSAGEM DE ENSINAMENTO PREGADA NA CONG. DO JD. MARIA LUIZA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário